domingo, 11 de março de 2012

Angústias de mãe. Angustias de fazer bem. Ou simplesmente, pensamentos parvos

Ponto 1
Ser mãe. Espero o melhor dos meus filhos. Não preciso que sejam bonitos, um exemplo de boa educação, mas espero que academicamente sejam excelentes e que moralmente também (de acordo com os meus padrões, é claro). Eu própria sempre fui uma excelente aluna, tão boa  que nem sei por que fui escolher esta profissão. Tinha média para entrar na faculdade que quisesse e escolhi isto. Mas isso é assunto para outro dia.
Em relação à sua formação moral, claro que tento que seja de acordo com aquilo que eu acho que está certo, se não, eu própria teria escolhido outro caminho para mim.
Invisto muito esforço e tempo da minha vida nestes dois aspectos.
Mas às vezes parece que o mundo só lhes mostra a vida ao contrário. Será que isto os vai "estragar", ou pelo contrário lhes vai mostrar que todos nós temos liberdade de escolha e que são eles que vão fazer as suas próprias escolhas e construir os adultos que serão no futuro.
Eu quero acreditar que tudo o que se tem passado lhes mostre que eles podem escolher o caminho deles, sem se deixarem influenciar e que eu e o pai vamos sempre apoiá-los. Mas sobretudo, que têm que ser responsáveis, respeitar o outro e saber que terão que viver com as consequências das suas decisões. Espero que não sejam uns fracos que à primeira dificuldade que surja no seu caminho desistam e viram as costas aos problemas.
(Não, não me estou a separar, mas não quero entrar em mais pormenores)
Ponto 2
Por que raio é que quando uma pessoa trabalha bem, se esforça, investe o tempo e a energia que tem e que não tem, ainda lhe cai mais trabalho em cima porque "reconhecem" as nossas capacidades. Vão mas é todos bugiar. O que apetece é ser medíocre, a esses ninguém os chateia.

Estou mesmo a precisar de férias.

3 comentários:

Beh ♥ disse...

Na minha opinião, os nossos filhos devem de aprender com os seus erros e devem de ser responsabilizados.

Na altura podem não perceber muito bem o porquê das coisas, mas com o tempo abrem o olho.

Beijinho

NewMe disse...

Tudo tem consequências e é isso que os teus filhos terão de aprender um dia, que há que assumir a responsabilidade sobre os erros ou até sobre uma determinada fuga aos problemas. Mais cedo ou mais tarde lá terão de enfrentá-los, só tens de os deixar ir (que é só a parte mais difícil de ser mãe).
Quanto ao resto, bem sei do que falas, dá-se a mão, querem logo o braço!

Respira fundo e vê isto de outra perspectiva, és boa profissional, sabes que o és e eles têm é de te cuidar para não te perder.

Beijinho!!*

Felizbella disse...

Cadê vc Maria,está tudo bem?Bj