quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Balanço

Tenho 34 anos e nunca pensei que com esta idade o meu peso ainda fosse um problema por resolver. Quando fiz 30 anos fui a uma clínica e consegui baixar o meu peso até aos 60 kg (só com RA). Apesar de não ser perfeito, para mim chegou. Sentia-me bem, espectacular, linda. A minha auto estima estava nos píncaros, tornei-me mais extrovertida. Saía mais, passeava mais, convivia mais. Era mais feliz. Consegui manter o peso até voltar a engravidar. Comigo foi sempre assim, na gravidez até não aumento exageradamente, o pior vem depois. Engordo até chegar ao limite. E desta vez ainda está a ser mais difícil perder os quilos que ganhei. Hoje reparei que que foi mais ou menos nesta altura que voltei a engravidar (tendo em conta a idade da minha filha mais nova e a diferença de idades entre eles), o que quer dizer que se tivesse sido como nas outras vezes eu já estaria com um peso aceitável, o que não estou. Nem de longe. A idade não perdoa.
O que é que este peso todo me provoca? Para além de pôr em causa a minha saúde, dá cabo de mim. Eu passo os dia a pensar no meu peso, quanto peso, quanto vou pesar, o que vou fazer quando emagrecer... Estou a adiar a minha vida para quando estiver mais magra.
Como estou gorda, não compro roupa. Não vale a pena pois vou emagrecer e depois fica larga. Não posso dizer que tenho muito dinheiro, mas tenho o suficiente para fazer uma vida tranquila. É evidente que com três miúdos, dois no jardim de infância particular (aqui na zona não há oferta no público) não pode haver grandes extravagâncias, mas podia perfeitamente comprar roupa nova sem fazer mossa no orçamento. Mas não, pareço uma desgraçadinha. Os casacos não apertam à frente e até o Simão já me disse que eu andava sempre com a mesma roupa. Às vezes até tento comprar roupa mas acabo por comprar do mais barato que há, porque não vale a pena gastar dinheiro comigo. Outras vezes é o meu marido que me obriga a ir comprar roupa, e vou a outras lojas, mas acho que tudo me fica mal e que é um disparate gastar tanto dinheiro para continuar a parecer feia e gorda.
Como não cuido da minha aparência como devia, sinto-me em baixo, não me apetece sair nem conviver com ninguém, fecho-me mais sinto-me pior e como, como muito e como muita porcaria e isto é um grande ciclo vicioso.
Eu tinha tudo para ter uma vida perfeita (se é que isso existe), tenho um marido que adoro, três filhos que amo, temos saúde, alguns bons amigos e emprego. Eu não preciso de mais do que isto, não preciso de piscinas nem de grandes carros, nem de jóias. Chegava-me o que tenho se me sentisse bem comigo própria. Só não percebo por que não consigo ultrapassar este problema, se até sou capaz de o identificar. Cada vez que como o que não devo é como se estivesse a espezinhar-me a mim própria e no entanto não sou capaz de resolver isto.
Mais um ano passou e mais uma vez eu não fui capaz de arrumar este assunto.
Parece uma futilidade, mas está a condicionar toda a minha vida.

4 comentários:

me... disse...

Maria, atira essa negatividade para longe! Se até aqui não conseguiste atingir o teu objectivo, mentaliza-te que 2010 será o ano em que as coisas vão mudar e para isso tens que começar pela tua atitude1 Sei perfeitamente aquilo que estás a passar mas enquanto permitires que o peso condicione a tua vida também não andas para a frente! És tu que tens que controlar o peso e não o contrário, e nós estamos cá para te ajudar! Força e se precisares de ajuda é só dizeres! Feliz ano novo e entra com os 2 pés direitos.
beijinhos

Liliane Albino disse...

Maria,sinto o mesmo que vc.Faço suas palavras as minhas.E o pior é que já estou desanimando!!!
Feliz Ano Novo,que consigas alcançar neste próximo ano todos os seus sonhos!!!!
Beijão e fique com Deus!!!!

Branquinha disse...

Nem sabes o quanto me revejo no teu post. Não tenho filhos, mas tenho tudo para ser feliz. Acredita que tenho tudo, mas mesmo assim ao não resolver isto de perder peso leva-me a pensar nisso o dia todo. E qt à roupa, eu sou igual a ti. Para tu veres, tenho 2 pares de calças e pc mais roupa... Estão sp a dizer-me que ando sp com a mm roupa, mas o pensamento é igual ao teu: para quê que comprar se quero emagrecer e dp fica roupa folgada? A verdade é que o tempo vai passando e não emagrecemos, não é? Mas temos k fazer isto por nós!! Eu acredito k agr vou conseguir e espero que tu tb tenhas esse click ;) Eu estarei aqui para te apoiar!

PORCA-ROSA disse...

Oi Maria,eu te entendo perfeitamente,pois comigo acontece isso também...falta amor próprio,autoestima e acabo descontando tudo isso na bendita comida.Por isso prometi a mim mesma que seguirei à risca uma tabela de afazeres pois sei que se estou ocupada nem penso em comida mas se relaxo pra ver tv...aí já era...!Mas tenha uma pouco mais de calma,reflita e pense com carinho na ideia de mudar de verdade,dizer não quando não estiver com fome e tentar fazer uma caminhada todos os dias,sei lá,alguma atividade física,pense e depois me conte o que decidiu ok?Beijos e boa sorte!